_DCS1841site

Obras de infraestrutura e maquinário pesado na ETE Mário Araldo Candello

  • Redatores: Sérgio Gatolini – DCS Saae
  • Release N.º: 1108
_DCS1841siteadmin | SAAE | Indaiatuba -SP

A Construtora Elevação, responsável pela obra de adequação e ampliação, realizada pelo Serviço Autônomo de Água e Esgotos (SAAE), da Estação de Tratamento de Esgoto Mário Araldo Candello (ETE MAC), localizada no Distrito Industrial Vitória Martini, segue seu cronograma de obras, com várias frentes de trabalho.

A caixa de chegada do esgoto bruto está sendo ampliada. Com cerca de 5 metros de profundidade, irá direcionar o efluente para a etapa preliminar do tratamento, onde os gradeamentos grosso e fino irão retirar as partes sólidas que chegam pelo emissário de 900mm.

As três lagoas de aeração, responsáveis pelo tratamento do esgoto estão sendo impermeabilizadas com mantas, cuja função é proteger o solo e águas subterrâneas de eventual contaminação. Este sistema de barreira é um componente vital em lagoas onde há tratamento de efluentes. Ao todo serão cerca de 9.000 m² de manta impermeabilizante.

Maquinários

Os sistemas de gradeamento grosso e fino, responsáveis pela retirada dos componentes sólidos do esgoto bruto já estão no pátio da ETE MAC, e serão instalados nas próximas semanas.

Dois dos três raspadores que serão montados acima das paredes dos decantadores e, quando em funcionamento, se movimentarão continuamente em torno de um pivot instalado no centro do tanque, fazendo com que o lodo decantado no fundo seja destinado para o seu adensamento e desidratação.

Dos 10 sopradores previstos no projeto, 8 já estão na ETE MAC. Eles são responsáveis pela aeração dos tanques de tratamento dos efluentes. “As bactérias, presentes nas lagoas de tratamento precisam de ar para ‘respirar’ e realizar o tratamento. Por isso, a qualidade do ar é importante, além de garantir a temperatura ideal do ar/água para as bactérias viverem melhor e como resultado um tratamento de esgoto mais eficiente”, comenta o superintendente do Saae, engº Sandro Coral.

 ETE Mário Araldo Candello

A estação utiliza um dos mais avançados métodos de tratamento de esgoto do mundo: o biológico, pelo processo de lodos ativados por aeração prolongada com ar difuso, cuja finalidade é introduzir ar atmosférico na massa líquida. A eficiência mínima será de 95% na remoção de DBO e de 80% na remoção de nutrientes (NTK).

A ampliação também contempla o modelo de tratamento terciário através de desinfecção do efluente por hipoclorito de sódio e utilização de membranas ultra filtrantes no processo de produção de água de reuso. O resultado do tratamento será um produto que poderá ser utilizada por empresas que não usam água tratada em suas linhas de produção, para lavagem de ruas e rega de jardins.

_DCS1841site1
_DCS1831.1
_DCS1835.1