DCIM100MEDIADJI_0033.JPG

Saae fecha 2018 com inauguração do parque do Mirim

  • Redatores: Renata Coutinho -DCS/Saae
  • Release N.º: 1190
DCIM100MEDIADJI_0047.JPGadmin | SAAE | Indaiatuba -SP

DCIM100MEDIADJI_0047.JPG

A gestão eficiente dos recursos hídricos e do saneamento básico é fator fundamental para o desenvolvimento sustentável da cidade. E Indaiatuba tem muito a comemorar em 2018. Mais uma vez o SAAE (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) entrega obras importantes, que comprovam a boa administração dos recursos públicos. Um dos destaques do ano é a inauguração do Parque do Mirim, construído no entorno da barragem do Rio Capivari-Mirim.

Entregue à população no dia 9 de dezembro, aniversário de 188 anos Indaiatuba, o espaço de lazer vai além de um novo Parque Ecológico. O Parque do Mirim reforça os programas de educação ambiental desenvolvidos pelo SAAE. No local, os visitantes têm acesso a informações sobre Bacia Hidrográfica, Mata Ciliar, Fauna, Flora, Resíduos e muito mais. Além de poder usufruir da área de lazer, que conta com academia, parquinho infantil, fonte interativa, quadras, lanchonete, pista de caminhada e um mirante com 25 metros de altura.

A barragem já está em funcionamento e regularizou a vazão do Rio Capivari-Mirim, manancial que hoje fornece cerca de 70% da água distribuída para a Zona Norte da cidade e que atende cerca de 120 mil habitantes, além de armazenar mais de 1,3 bilhão de litros, proporcionando segurança hídrica à população. Aliás, ela teve um papel importante na garantia do abastecimento durante o longo período de estiagem de 2018. “A região ficou mais de 100 dias consecutivos sem chuvas significativas e muitas cidades tiveram grandes dificuldades. Mas, graças à barragem, Indaiatuba não correu nenhum risco de desabastecimento”, garante o superintendente do SAAE, engenheiro Sandro Coral.

ÁGUA

O SAAE distribui, diariamente, 65 milhões de litros de água tratada, através de uma rede de mais de 1.040 quilômetros, para 91,5 mil hidrômetros ativos, atendendo a 98,5% da população indaiatubana. Cuidar para que todos tenham acesso à água de qualidade e a coleta e tratamento de esgotos é um trabalho continuo, que exige um planejamento bem elaborado e investimentos constantes. Por isso, em 2018 muitas obras foram finalizadas e outras tiveram início.

Dentre os investimentos realizados para ampliar a atual oferta de água, para que a cidade consiga atender o crescimento populacional, está a ampliação da ETA III (Estação de Tratamento de Água), no bairro Pimenta, onde foram investidos R$ 15 milhões. Concluída este ano, a ETA já está tratando 450 litros de água por segundo, um aumento de 50% de sua capacidade, reforçando o fornecimento de água para a Zona Sul, região que conta com bairros populosos como o Jardim Morada do Sol e Campo Bonito.

REDUÇÃO DAS PERDAS

Obras de manutenção e adequação da infraestrutura já existente garantem o atendimento com qualidade e evitam perda de água tratada. Para combater as perdas de água em Indaiatuba, foram substituídos 12.500 hidrômetros antigos, entre janeiro e novembro de 2018. Também foi realizada a setorização e substituição de 11 quilômetros de tubulações antigas da região central, por método não destrutivo (MND).

O SAAE também trabalha na implantação de pontos de medição e automação por telemetria nas captações de água, além de 30 novos macromedidores e sensores de pressão para setorização da cidade. Com foco no monitoramento e pesquisa de vazamentos visíveis e não visíveis, em apenas uma ação, o Centro de Controle de Operações (CCO) conseguiu diminuir a perda de 15,2 milhões de litros de água tratada em ações nos bairros Parque São Lourenço e Jardim Morumbi.

Também foi realizada a reforma do reservatório elevado de água do Jardim Morada do Sol, com mais de 23 anos de funcionamento, que atualmente está recuperado, impermeabilizado e pintado.

Todo este esforço seria em vão se não houvesse uma preocupação com a manutenção dos corpos d´água de Indaiatuba, que foi uma das prioridades do SAAE em 2018. Para melhorar o escoamento dos corpos hídricos, foram feitos o desassoreamento do Córrego do Batatinha, afluente do Córrego Barnabé, e do próprio Barnabé. A remoção do material de sedimentação acumulado nos rios e córregos deve ser constante e planejada, para aumentar a capacidade de reservação, evitar enchentes e vegetação nociva. Em 2019 o trabalho continuará.

ESGOTO

Mas, para que o ciclo da água esteja completo, os cuidados com os efluentes são essenciais. Afinal, o saneamento básico eleva a qualidade de vida em toda a região. A maior obra do SAAE, neste setor, é a que busca coletar e tratar 100% do esgoto de Indaiatuba. A adequação e ampliação da Estação de Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) Mário Araldo Candello teve início em março de 2017 e será entregue em tempo recorde: em março de 2019 – um ano antes do previsto.

O investimento é de R$ 70 milhões, com recursos próprios da autarquia, sendo que parte do valor será ressarcido pela ANA (Agência Nacional de Águas), assim que a ampliação estiver em operação. A inovação fica por conta de um moderno sistema de tratamento que possibilitará armazenar e fornecer água de reúso para a indústria da cidade, com um custo em torno de 30% menor do que o atual. Com essa obra, Indaiatuba aumentará ainda mais sua contribuição para a despoluição dos rios Jundiaí e Tietê.

INVESTIMENTO

Outras obras estão em andamento já prevendo o crescimento da cidade e as necessidades da população. A construção de uma adutora com cerca de 3,2 quilômetros de extensão melhorará o volume de água e reforçará o abastecimento nos bairros Jardim América, Vila Castelo Branco, Jardim Moacyr Arruda, Jardim Sevilha, Chácaras do Trevo, Jardim Turim, Itaici, Portal de Itaici, Jardim Juliana, Jardim Vista Verde, Moradas de Itaici, Villaggio de Itaici, Chácaras Recreio Ingá, Jardim dos Lagos, Jardim Panorama, Caminho da Luz e parte da Vila Furlan. Há também a implantação do interceptor do Lagos do Shanadú, que coletará o esgoto do condomínio e toda a região, bem como a continuidade do Emissário Travessia do Boi Gordo até a ETE Mário Araldo Candello.

A implantação do Dimpe II (Distrito Industrial de Micro e Pequena Empresa) é outra obra, voltada para a expansão da capacidade produtiva e geração de empregos na cidade. O SAAE trabalha na instalação de 2.128 metros de redes de distribuição de água, que serão interligadas a uma nova adutora de 1.200 metros, abastecida pelos reservatórios do CR ETA III – Distrito Industrial Recreio Campestre Joia; e 2.142 metros de rede coletora de esgoto que será interligada ao interceptor de esgotos da margem direita do Rio Jundiaí, construído em 2015.

EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Um dos papéis mais importantes do SAAE é a educação ambiental e conscientização da população para a importância da água, visando o desenvolvimento sustentável. Uma ferramenta importante neste sentido é o Museu da Água, reconhecido como uma referência em nossa região. Este ano, até o início de dezembro, o Museu recebeu quase 40 mil visitantes. Destes, 2.465 foram alunos dos terceiros anos do Ensino Fundamental da Rede Municipal de Ensino, que participaram do programa “Na Trilha das Águas”. O espaço também recebeu 5.255 visitantes de outras escolas e instituições de Indaiatuba e região.

A autarquia também conta com o Programa Educa Água, que tem o objetivo de reduzir o consumo de água nas escolas através de um cronograma de ações desenvolvidas durante todo o ano. Em 2018, 17.677 alunos da Rede Municipal de Ensino participaram de ações como: acompanhamento da leitura do hidrômetro para avaliar o aumento e diminuição de consumo, e como verificar um possível vazamento; participação nas Feiras de Ciências com o tema Água e Sustentabilidade, que é abordado nas aulas; apresentação da peça teatral “Sane e sua Turma” e entrega de cartilha sobre o tema.

PLANEJAMENTO

Com foco no desenvolvimento de Indaiatuba, duas grandes obras deverão ser iniciadas em 2019. Uma é a ETA VI, no bairro Tombadouro, que tratará a água do Rio Jundiaí, afluente reclassificado em 2014 pelos órgãos competentes e que está com sua qualidade cada dia melhor. E a construção da Barragem do Ribeirão Piraí, através do Consórcio Intermunicipal composto por Indaiatuba, Itu, Salto e Cabreúva. A barragem armazenará 9 bilhões de litros de água. O prefeito de Indaiatuba Nilson Gaspar é o presidente do Consórcio e conseguiu avançar no projeto, incluindo desapropriações de áreas e trâmites para obtenção das Licença de Instalação e Licenças Prévias do CONDEPHAAT (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico), IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) e CETESB (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo).

OBRAS CONCLUÍDAS:

  • Ampliação da ETA III em 50% de sua capacidade;
  • Infraestrutura do Parque do Mirim;
  • Setorização e substituição de 11km de redes da região central por MND;
  • Reforma reservatório elevado CR Morada do Sol;
  • Estação Elevatória de Esgoto Zona Norte (3/3).

OBRAS EM ANDAMENTO:

  • Adutora Altos da Bela Vista;
  • Adequação e Ampliação ETE Mário Araldo Candello;
  • Ampliação Estação de Tratamento de Água de Reúso (ETE MAC)
  • Emissário Shanadú;
  • Adutora Jd. América;
  • Emissário Travessia Boi Gordo até ETE MAC;
  • Desassoreamento Córrego Batatinha;
  • Desassoreamento Córrego Barnabé;
  • Programa de Combate às Perdas de Água.

AÇÕES REALIZADAS:

  • Substituição de 12.500 hidrômetros antigos (janeiro a novembro 2018);
  • Implantação de pontos de medição e automação por telemetria nas captações;
  • Instalação de 30 macromedidores e sensores de pressão para setorização da cidade;
  • Monitoramento e pesquisa de vazamentos visíveis e não visíveis;
  • Implantação de rede de água e esgoto para o Dimpe II (Distrito Industrial de Micro e Pequena Empresa).

EDUCAÇÃO AMBIENTAL:

  • Museu da Água (até o início de dezembro) – 39.880 visitantes;
  • Programa de Educação Ambiental “Trilhas das Águas” – 2.465 alunos;
  • Programa Educa Água – 17.677 alunos.
DCIM100MEDIADJI_0049.JPG
DCIM100MEDIADJI_0223.JPG
DCIM100MEDIADJI_0002.JPG
_DCS2302
_DCS1141
21 Museu
_DCS1186
teatro 2