DSC_6135_P

Membros do pcj realizam visita técnica a Estação de Tratamento de Esgoto

  • Redatores: Rose Parra/ Sergio Gatolini/ Marco Matos – DCS Saae
  • Release N.º: 1245
DSC_6045_padmin | SAAE | Indaiatuba -SP

Membros do Comitê das Bacias Hidrográficas dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (Comitês PCJ), realizaram na quarta-feira (19), uma visita técnica na Estação de Produção de Água de Reúso (EPAR), que tem suas instalações dentro da área Estação de Tratamento de Esgoto Mário Araldo Candello (ETE MAC), localizada no Distrito Industrial Vitória Rossi Martini.

Acompanhados pela superintendente adjunta do Serviço Autônomo de Água e Esgotos (Saae), Vanessa Cristina do Carmo Kühl, o grupo formado pelo secretário Executivo do Consórcio PCJ, Francisco Carlos Castro Lahóz, o assessor executivo Flávio Stênico, o presidente do conselho deliberativo da Fundação Agência PCJ e consultor da SANASA Campinas, Paulo Tinel, acompanhado do Felipe da SANASA.

O corpo técnico da Construtora Elevação, empresa responsável pela ampliação, conduziu os visitantes pela extensão da obra explicando as várias etapas do projeto. Durante a visita também foram esclarecidas questões, referentes a construção e aos equipamentos de ponta utilizados na ampliação da Estação, que irá tratar 100% do esgoto coletado na área urbana do município. A superintendente adjunta, explicou ao grupo as características técnicas da MAC e da EPAR, como o modelo de negócio que será adotado para a comercialização da água de reuso a ser produzida.

FRANCISCO LAHÓZ

O professor mestre em saneamento básico, Francisco Lahóz, coordenador do curso de pós-graduação em saneamento básico na Escola de Engenharia de Piracicaba e secretário executivo do Consórcio PCJ, é uma das maiores autoridades em saneamento básico no Brasil.

Lahóz veio conhecer a EPAR em função das características únicas do projeto. Desde sua concepção, localização e modelo de negócio que será adotado para a comercialização da água de reuso a ser produzida, a EPAR tem despertado grande curiosidade no meio acadêmico especializado e empresas de saneamento.

CONCLUÍDOS

Cinco lagoas de tratamento já receberam as geomembranas e estão sendo interligadas à nova casa de sopradores construída na obra de ampliação e adequação da ETE. Também está finalizada tubulação de inox que interliga a lagoa ao novo prédio que abriga os quatro sopradores e um gerador de 2000 kvas. Caso haja um blackout, permitirá o funcionamento normal da estação. O mesmo conjunto está dimensionado para atender a uma sexta lagoa quando necessária.

“Com o término dessa obra teremos ainda mais eficiente nosso sistema de tratamento de efluentes, tornando ainda menor o impacto que o crescimento da cidade tem no meio ambiente de nossa região”, ressalta o superintendente do Saae, engenheiro Sandro Coral.

GEOMEMBRANAS

As geomembranas são utilizadas na impermeabilização de canais, túneis e obras de infraestrutura, mundialmente reconhecida por sua durabilidade e excelentes características físicas e químicas.

ETE MÁRIO ARALDO CANDELLO

A estação utiliza um dos mais avançados métodos de tratamento de esgoto do mundo: o biológico, pelo processo de lodo ativado por aeração prolongada com ar difuso, cuja finalidade é introduzir ar atmosférico na massa líquida. A eficiência mínima será de 95% na r emoção de DBO e de 80% na remoção de nutrientes (NTK).

A ampliação também contempla o modelo de tratamento terciário através de desinfecção do efluente por hipoclorito de sódio e utilização de membranas ultra filtrantes no processo de produção de água de reuso. O resultado do tratamento será um produto que poderá ser utilizada por empresas que não usam água tratada em suas linhas de produção, para lavagem de ruas e rega de jardins.

DSC_6045
DSC_6135
DSC_6062
DSC_6066