essa DSC_1778_p

Saae intensifica o programa de recuperação de nascentes

  • Redatores: Rose Parra/ Marco Matos – DCS Saae
  • Release N.º: 1264
essa DSC_1810_padmin | SAAE | Indaiatuba -SP

O Serviço Autônomo de Águas e Esgotos (Saae) continua ativamente a desenvolver o Programa de Recuperação de Nascente. Das 60 previstas, faltam apenas 16 nascentes para serem recuperadas.

Para ajudar nesta tarefa a empresa Sergram Ambiental foi contratada para fazer o plantio de 17 mil mudas em 23 nascentes, com o apoio e supervisão direta dos técnicos ambientais da autarquia e da prefeitura, que são responsáveis também pela limpeza, cercamento da área para evitar pisoteio de animais e contenção de erosão antes do plantio das mudas.

O programa além da conservação das nascentes, visa conscientizar os agricultores e munícipes sobre a importância desse recurso para a melhoria da qualidade e da quantidade na disponibilidade hídrica, reduzindo o risco de escassez e a melhora na qualidade ambiental das áreas urbanas e rurais do município.

Uma parceria essencial para o sucesso do programa é com os proprietários de áreas rurais onde estão localizadas 25 nascentes. Após o plantio, a manutenção fica sob responsabilidade dessas propriedades privadas.

Recentemente duas nascentes localizadas na Fazenda São Miguel, na região do Mato Dentro foram preparadas para recuperação. Foram cercados com mourão 12 mil metros da área e plantadas duas mil mudas de árvores nativas. Nessa área que é formado o córrego do Brejal que deságua no córrego Campo Grande, que alimenta o rio Capivari- Mirim.

“Garantir água para o futuro, é uma das prioridades da administração municipal. Motivo pelo qual o Saae desenvolve esse trabalho de recuperação das nascentes, para continuarem alimentando nossos cursos hídricos e garantindo água para nosso futuro, destaca o superintendente do Saae, engenheiro, Sandro Coral.

CORREDOR ECOLÓGICO

Estas ações também trarão a conectividade dos fragmentos florestais existentes na propriedade, formando assim um corredor ecológico que permitirá o livre deslocamento de animais e a dispersão de sementes. Tem a finalidade de diminuir os efeitos da fragmentação dos ecossistemas, aumentando a cobertura vegetal. É importante para a manutenção do fluxo de espécies entre fragmentos naturais e, com isso, a conservação dos recursos naturais e da biodiversidade. São, portanto, uma estratégia para amenizar os impactos das atividades humanas sob o meio ambiente e uma busca ao ordenamento da ocupação humana para a manutenção das funções ecológicas no mesmo território.

essa DSC_1810
essa DSC_1778
essa IMG_20190801_083718
essa DSC_1794