_DSC7091

Laboratório de águas do Saae monitora a qualidade dos mananciais

  • Redatores: Rose Parra/ Marco Matos – DCS Saae
  • Release N.º: 1340
_DSC7126admin | SAAE | Indaiatuba -SP

O Laboratório de Águas do Controle de Qualidade do Serviço Autônomo de Água e Esgotos (Saae) avalia a condição dos corpos hídricos existentes (poços, nascentes, rios, córregos) e da água tratada distribuída à população de Indaiatuba, através de coletas e análises, de acordo com a legislação vigente.

Possui implantada a norma ABNT NBR ISO/IEC 17025, garantida por auditorias internas anuais e por avaliações do INMETRO.

O trabalho é realizado utilizando um sistema informatizado que permite o rastreamento das amostras a cada instante, desde o momento de entrada até a emissão do relatório ao solicitante.

O Laboratório conta, desde 2014, com uma Unidade Móvel de Monitoramento de Água Bruta, utilizada para análises em mananciais (rios, lagoas, córregos). O veículo conta com sondas, que apresentam o resultado imediato da análise das amostras de água, possibilitando, entre outras vantagens, intervenções imediatas, em caso de despejo, de produtos tóxicos nos mananciais.

Todas as segundas e quarta feiras são coletadas amostras em 6 pontos de mananciais (total de 12 pontos) e são realizados aproximadamente 15 parâmetros cada, o que totaliza 720 análises da qualidade da água dos mananciais por mês.

O laboratório também monitora o rio Capivari-Mirim, importante manancial do município, responsável por 27% do abastecimento. São coletadas amostras em 6 pontos para cálculo da qualidade da água, o IQA. Este monitoramento é feito trimestralmente, de acordo com o projeto da construção de barragem deste rio, e é apresentado para a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB).

Alguns equipamentos e reagentes foram adquiridos especialmente para monitoramento do rio Capivari Mirim, atendendo à solicitação da CETESB para construção da barragem.

A autarquia também realiza coletas da água tratada nas saídas de todas as Estações de Tratamento e locais de distribuição. Os relatórios são enviados para Vigilância Sanitária que atualiza banco de dados do SAAE junto ao Ministério de Saúde.

MANANCIAIS

Mananciais são todas as fontes de água, superficiais ou subterrâneas, que podem ser usadas para o abastecimento público. Isso inclui, por exemplo, rios, lagos, represas e lençóis freáticos. Para cumprir sua função, um manancial precisa de cuidados especiais, garantidos nas chamadas leis estaduais de proteção a mananciais.

Indaiatuba é abastecida por sete mananciais:

REPRESA DO CUPINI E MORUNGABA

As represas do Cupini e Morungaba são responsáveis por 15% do abastecimento de nossa cidade. Uma curiosidade é que a represa do Cupini, inaugurada em 1937, foi o primeiro sistema de água potável encanada de Indaiatuba. A qualidade de sua água é classe 1.

RIO CAPIVARI MIRIM

Afluente do rio Capivari, é responsável por 27% do abastecimento da nossa cidade. A qualidade de sua água é classe 2.

RIBEIRÂO PIRAÍ

Afluente do rio Jundiaí nasce na Serra do Japi, no município de Cabreúva. Em Indaiatuba percorre apenas a área rural, responsável por 16% abastecimento de nossa cidade. A qualidade de sua água é classe 2.

CÓRREGO DA BARRINHA

Responsável por fornecer 7% da água que abastece nossa cidade, é um afluente do rio Jundiaí e atravessa a Fazenda Pimenta. A qualidade de sua água é classe 2.

RIO JUNDIAÍ

Recentemente foi enquadrado como classe 3, que permite ser usado para consumo humano, aumentando em 40% a oferta de água bruta para o município. É responsável por 30% do abastecimento.

CORREGO DO BARNABÉ

Auxilia no abastecimento da Zona Sul, fornecendo água para 60 mil pessoas. A qualidade de sua água é classe 2.

Os corpos d´água (mananciais) são enquadrados em classes, segundo a resolução CONAMA 357/2005. São elas:

Classe especial – destinada para consumo humano, com desinfecção.

Classe 1 – pode ser destinada ao consumo humano, após tratamento simples.

Classe 2 – pode ser destinada ao consumo humano, após tratamento convencional.

Classe 3 – pode ser destinada ao consumo humano, após tratamento convencional ou avançado.

Classe 4 – destinada apenas para navegação e paisagismo.

_DSC7148
_DSC7126
_DSC7134
_DSC7091